Quando usar para ou pra

Por Fernanda Pompeu em Língua na palma da mão

Usar para ou pra dependerá da circunstância de escrita.
A língua portuguesa do Brasil é dinâmica, versátil, novidadeira.
Seus falantes e escritores adoramos fazer economia.
Exemplo clássico de economia: Vossa mercê passou para vosmecê que virou o atual você e que, no futuro, poderá virar cê.
Outra redução que amamos: estou (tô), está (tá).

Para é preposição
Principais usos
Indica direção: Voou do Rio para Santarém.
Indica destino: Ela foi para a casa.
Propósito: A gente usa o celular para tudo.
Intenção: Música para dançar.
Avaliação: A carne está boa para consumir.
Etc.

Mas e o Pra?
PRA, NADA MAIS É DO QUE A REDUÇÃO DE PARA.
PRA é forma amplamente usada na fala.
Voou do Rio pra Santarém.
Ela foi pra casa.
A gente usa o celular pra tudo.
Música pra dançar.
A carne está boa pra consumir.

Então podemos usar o PARA E O PRA indiferentemente?
EM TERMOS.

Em textos formais, rigorosos, DEVEMOS usar sempre PARA.
Em textos informais, coloquiais, PODEMOS usar o PRA.

Agora: Não quer errar nunca?
Escreva sempre PARA.
.
Assista ao vídeo
Gostou? Passe para frente

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

top